segunda-feira, novembro 20, 2006

Electrodomésticos

Eu sei que hoje em dia não faz muito sentido lavar a roupa em tanques de cimento ou conservar a carne em sal, mas porque é que os meus electrodomésticos se revoltam em minha casa? Começo a pensar que há uma série de incompatibilidades de carácter entre a minha cozinha e os electrodomésticos NOVOS que a habitam.
Ontem foi dia de assados no forno. Era tudo muito giro se o forno ligasse... Tirei o forno do móvel para ver se, por ventura, se tinha desligado da ficha eléctrica e ainda continuava ligado. Mudei de ficha, coloquei extensões electricas e nada. O forno é um nado-morto! Ainda antes de trabalhar já não funciona.
No sábado tinha sido a arca frigorifica. De repente dispara um alarme, e a minha mãe, que já não vai para nova, entra em pânico. O que foi, o que não foi, ninguém sabe...
Quem acode a maldita máquina? Eu!
Constato que decidiu não trabalhar! As coisas estão congeladas, mas o motor que promove a diminuição da temperatura decidiu deixar de funcionar!
Falta a placa, as máquinas de lavar, o frigorífico e a televisão. Qual será o próximo a fazer greve? Aceitam-se apostas...
Num país onde tudo o que trabalha faz greve, contra tudo e contra todos. Também acho bem que os electrodomésticos o façam, mas nós até não somos maus patrões. Estão a trabalhar há 15 dias e já começam com merdas?
Trabalham num sítio novo, com malta que não os maltrata, não os sobrecarregamos de trabalho, que mais querem? Há por aí algum sindicato do electrodoméstico onde me possa dirigir? Eu gostava de iniciar uma negociação acerca da consertação electrodoméstica! Ou pelo menos gostava que fossem consertados...