quinta-feira, outubro 12, 2006

Quadros

Não sou grande apreciador de artes plásticas. Tenho a impressão que muitas das coisas que se vêm por aí a serem vendidas a preços exorbitantes seriam facilmente reprodutíveis por qualquer mortal.
Tenho contudo algumas predilecções. Acho a Guernica intenso, acho que os quadros da Paula Rego são interessantes, mas o que dizer de todos aqueles pobres coitados que vendem aguarelas de fino recorte na Rua Augusta? Ou mesmo dos desenhadores retratistas de férias pagas no Algarve pelos turistas à espera de levar alguém parecido com eles para casa numa folha de papel?
Diziam-me há já uns anitos que poderia ter envredado pela carreira artística. Na altura dava-me gozo desenhar, gostava de fazer uns bonecos e algumas caricaturas.
O jeito que apregoavam na altura não se pode comparar ao de artistas do calibre dos anteriores, mas o expoente máximo da arte do pincel está afixado numa casa que conheci devido às (ainda...) obras da minha cozinha.
Não sei onde o vi pela primeira vez, mas este quadro, ou outras versões mais trágicas, são indispensáveis em qualquer casa portuguesa. Hei-de fazer tudo para ter um destes no meu quarto, mas está difícil de encontrar à venda.

2 Comments:

Blogger Farináceo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

1:12 da tarde  
Blogger gAnDaMaLuKo said...

O meu sonho é ter aquele quadro dos cães a jogar poker... isso sim!, é arte.

12:42 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home