quarta-feira, agosto 08, 2007

O atropelamento

Pior do que os últimos dias antes das férias são os primeiros depois destas. Engrenar novamente na profissão é coisa que custa, principalmente se a profissão resolve elucidar à bruta o seu estado. Perdi a conta aos bichos, não há tempo para sentar, para ir à porta ver o sol, para ir beber um cafézito, para ir mesmo à casa de banho.
As férias foram o que já não havia há muito tempo. Quase 15 dias em que me esqueci em que área trabalhava.
A segunda-feira, dia 6, fez com que me lembrasse, a terça ainda reforçou a ideia, a quarta garantiu que eu não me podia mesmo esquecer.
Como é que me podia surgir dúvidas quando tenho que falar com gente como a que hoje me trouxe uma gata à consulta... Enquanto lhe falava sobre a boa recuperação da cirurgia a que o animal tinha sido submetido, ao mesmo tempo que olhava com um oftalmoscópio os olhos do bichano, ouve um momento mágico em que de repente pensei: é verdade porra, sou veterinário!
A senhora ao ver-me falar sobre a sutura enquanto olhava atentamente pelos olhos do animal, dispara:
- O dr. consegue ver a costura da barriga pelos olhos, é?
Quem me mandou seguir esta profissão? Ninguém! Por isso olha-se em frente, morde-se o lábio para não haver sorrisos e segue-se como se nada fosse!

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Eu compreendo, adoro animais e ás vezes eles parecem ser mais inteligentes que os ditos donos. Ah, e não é de serem de Vialonga,:)ainda conheço por lá gente inteligente.Elisabete

11:57 da manhã  
Blogger Fuzhong! said...

COnvém ter sempre resposta pronta e certeira. Não há paciência! Acho que me estou a tornar mais misantropo que tu. Bem vindo de volta ao clube!

12:39 da manhã  
Anonymous Pintinhas said...

A sra. estava baralhada coitadinha... não dizem que hoje em dia se pode diagnosticar tudo pela iris?
E pior é que se lhe dissesses que pelo olho estavas a ver os pontos internos ela acreditava!

Não sei como conseguiste não cair no chão a rir!

10:07 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home